2º Domingo do Tempo comum, A

Informações básicas:
– Testemunhar o Cordeiro de Deus.
– Oração – Escutai as preces do vosso povo.
– Leituras: Is 49,3.5-6; Sl 39; 1 Cor1,1-3; Jo 1,29-34

Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo.

O trecho evangélico de hoje nos traz o momento em que João Batista reconhece Jesus e o aponta como “Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo”. Para nós, católicos, é uma invocação comum, pois em toda santa Missa, enquanto o sacerdote apresenta a hóstia, se repete a frase de João.

cordeiro_de_deus_jesus
Agnus Dei. Tela de Francisco Zurbarán (1640). 

Cordeiro indica sacrifício. O A.T. não menciona um “Cordeiro de Deus”, apenas o “Cordeiro Pascal”. O sangue do cordeiro macho e sem defeito livraria o povo da morte do corpo, assim como o Sangue de Cristo – Deus e Homem sem defeito, sem mácula – livraria os cristãos da morte da alma, após a nova Páscoa. O cordeiro imolado do A.T. era uma imagem do Cordeiro Imolado do N.T. A palavra “cordeiro”, talyâ’ em aramaico (língua usual na época de Jesus), também significa “servo”. Jesus é o Servo de Deus (cf. Is. 53), o Ministro que Deus instituiu dando uma missão importante. A característica desse Servo é ser sacrifício agradável a Deus.

 

João Batista ajuda os presentes a reconhecer que Jesus é o Filho de Deus (v. 34). E diz aos outros: Eu vi o Espírito descer, como uma pomba do céu, e permanecer sobre ele. Por isso, é o Messias, o representante oficial para Salvação do mundo.

Na primeira leitura, Isaías se apresenta como sendo ele mesmo o Servo de Deus. O texto é de caráter profético. O profeta não fala somente de si mesmo, mas do Salvador. Assim, este texto é “chave de leitura” da Missão de Jesus: é o Cordeiro de Deus, Luz das Nações, o Escolhido para levar a Salvação a toda a Terra (cf. Is. 49,6).

Em nossa segunda leitura de hoje, s. Paulo nos relembra que somos chamados a sermos santos. Para isso, não é necessário “fazer grandes coisas”, mas sim, buscar cumprir a vontade de Deus em nossas vidas. Como o profeta Isaías e como Jesus, nosso Salvador. Façamos nossas, as palavras do salmista: Eis que venho, Senhor, com prazer faço a vossa vontade!

Deixemos diante do Altar do Senhor todos os obstáculos que nos impedem de sermos santos, homens e mulheres que buscam fazer a vontade do Pai.

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s